+
Móveis de jardim

Manutenção de jardins


Introdução geral


A manutenção do jardim inclui todas as operações a serem realizadas regularmente, para manter sua beleza e saúde ao longo do tempo. Portanto, será necessário obter informações e colocar em prática todas as técnicas destinadas a otimizar as diversas culturas. Entre eles, a rega ocupa um lugar de destaque, porque é precisamente a água que é a principal fonte de apoio às plantas. Em geral, a irrigação deve ser feita pela manhã ou ao pôr do sol, para evitar o desperdício de água e dar o máximo benefício às plantas. Cuidar do solo é igualmente importante, e uma análise minuciosa do solo nos permitirá manter a quantidade certa de nutrientes e um nível correto de pH. Para esse fim, fertilizantes químicos ou turfa podem ser usados. A cobertura morta também deve ser realizada regularmente, pois ajuda a reter a umidade do solo e evita o crescimento de ervas daninhas. Além de tudo isso, precisamos descobrir que tipos de plantas queremos começar a cultivar ou quais serão adicionadas posteriormente, a fim de projetar para elas um solo e um ambiente ad hoc, que leve em consideração suas características de exposição, alimentação e tratamento. Por fim, você precisará fornecer pesticidas e controle de pragas para erradicar fungos e parasitas, ou simplesmente tirar proveito deles para evitar futuros ataques. A recomendação é sempre contatar centros de atendimento e profissionais experientes para encontrar todo o material necessário para a manutenção do jardim, de modo a garantir que todos os tratamentos realizados sejam bem-sucedidos e adequados para a finalidade pretendida. Aqui estão as diretrizes gerais a serem seguidas, passo a passo.

Rega e fertilização



Mesmo que os requisitos para tratamentos de manutenção exatos mudem, dependendo das espécies de plantas em questão, em geral a maioria das plantas e flores são colocadas em locais expostos ao sol e em solos bem drenados. Em virtude disso, será bom realizar irrigações regulares, uma vez a cada quinze dias no inverno e até quatro no verão. Quanto ao tipo de água, é melhor escolher a não potável, pois contém muito menos calcário. Uma vez por semana, será realizada uma rega mais profunda, ou seja, entrando na terra, de modo a incentivar as plantas a formar raízes mais fortes e torná-las mais resistentes ao estresse ambiental e às mudanças climáticas. O melhor método para a irrigação regular é o método de gotejamento, pois permite uma distribuição mais uniforme da água e não danifica folhas e flores mais fracas. Isso pode ser feito com um regador equipado com um dispositivo de cebola, se o jardim for pequeno, ou com um sistema real equipado com um temporizador, se a área for maior. No que diz respeito à fertilização, por outro lado, deve-se tomar cuidado para não exceder as doses, pois nesse caso as plantas não seriam mais capazes de produzir suas agradáveis ​​fragrâncias; em vez disso, uma aplicação anual leve será suficiente para ser realizada no início da primavera, por fertilizante químico ou natural, turfa ou composto, de acordo com os requisitos específicos. Para evitar o aparecimento de animais e pragas prejudiciais no jardim, é essencial limpar regularmente todos os elementos presentes, começando a eliminar as ervas daninhas, que além disso sufocam as novas sementes, impedindo o seu crescimento regular. Em seguida, colocar uma camada de cobertura promoverá a umidade no solo e os cogumelos ficarão longe das raízes.

Poda



A poda é um ponto fundamental na manutenção de jardins, porque permite regular esteticamente as plantas e mantê-las saudáveis, eliminando as peças agora secas. Isso deve ser feito com um cortador especial, a ser escolhido na proporção do tamanho da planta a ser tratada. O corte de galhos secos ou de elementos podres deve ser realizado com uma inclinação laminar de cerca de 45 graus e com um movimento líquido e preciso, para não danificar o caule principal, os gomos ou os gomos adjacentes. Para obter um resultado ideal, ele deve ser feito duas vezes por ano, e precisamente no início da primavera e no final da temporada de verão. Para ajustar a altura e a forma de elementos maiores, como sebes ou árvores, será usada a ajuda de uma serra elétrica ou de fita, para ser usada com o máximo cuidado e solicitando informações sobre a técnica a pessoal qualificado.

Manutenção de jardins: Jardins de baixa manutenção


Se você não tem muito tempo para se dedicar ao cuidado de seu próprio canto verde, pode pensar em criar um jardim de baixa manutenção. A escolha ideal recai sobre uma tipologia de vegetais que
são resistentes à seca e requerem pouco cuidado. O trevo, por exemplo, oferece uma solução simples e econômica para o problema, dando ao jardim uma agradável ilha decorativa. Também podem ser adicionadas ervas perenes, sebes sempre verdes e arbustos rústicos. Para a manutenção, bastam duas irrigações por semana no verão e quinze dias na estação fria. A cobertura morta deve ser feita apenas uma vez a cada dois anos, e deve-se tomar cuidado para remover as ervas daninhas e as folhas secas do solo, pois elas impedem o crescimento ideal e promovem a proliferação de parasitas. Então aqui está a solução para quem não quer desistir da beleza do verde, apesar de ter pouco tempo disponível.